Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 25 de maio de 2022.
 
Sindicatos se unem em grande campanha por remuneração digna a mais de 30 mil trabalhadores da educação privada

24/05/2022

Nesta segunda-feira (23), teve início em toda Curitiba e Região Metropolitana uma campanha conjunta entre entidades sindicais que representam mais de 30 mil trabalhadores da educação privada do estado do Paraná. Caminhões de som, distribuição de milhares de panfletos informativos e ações de mídia têm como objetivo convocar professores, professoras e auxiliares de administração escolar para Assembleia Virtual que será realizada no dia 31/05.

A ação é promovida pelo Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar do Paraná (SAAEPAR), pelo Sindicato dos Professores no Estado do Paraná (SINPROPAR) e pelo Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e da Região Metropolitana (SINPES). As entidades engajaram-se para fomentar uma campanha salarial unificada na busca por remuneração digna aos trabalhadores da rede privada de ensino. Juntos, os sindicatos representam cerca de 32 mil empregados.

A iniciativa é histórica, já que a última vez que os grupos que compõem essas entidades atuaram em conjunto no enfrentamento por melhores condições de trabalho e de remuneração ocorreu por ocasião da bem sucedida greve geral dos trabalhadores da educação de 1989.

A nova campanha surgiu em face da intransigência e da insensibilidade do SINEPE – Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino no Estado do Paraná – que representa as instituições de ensino fundamental, médio e superior, que se recusa a incorporar no salário abono salarial de 6,22% ajustado entre as partes para pagamento entre março de 2021 e fevereiro de 2022. O sindicato patronal tampouco se dispôs a continuar a pagar esse abono provisoriamente até que se concluam as negociações da Convenção Coletiva de Trabalho 2022/2023, o que representa uma inédita redução nominal dos salários desses profissionais, justamente quando a inflação anual acumulada atinge dois dígitos.

Entre março de 2019 e fevereiro de 2022, para uma inflação acumulada de 22,28%, índice que orientou o reajuste das mensalidades escolares de boa parte das instituições de ensino, o SINEPE ofereceu minguados 8% (sendo 3% abono) para os professores do ensino Infantil, Fundamental, Médio e Superior representados pelo SINPROPAR e para os Auxiliares de Administração Escolar (SAAEPAR) e de 9,11% para os professores do Ensino Superior representados pelo SINPES.

Essa frente de luta, formada por entidades sindicais que representam trabalhadores e trabalhadoras do ensino privado de Curitiba, Região Metropolitana e outras cidades do Paraná, vai atuar divulgando amplamente as dificuldades e perdas salariais que professores e professoras e auxiliares de administração escolar sofreram nos últimos anos e incentivando a adoção de medidas que convençam os empregadores a repensarem sua postura. No âmbito de representatividade do Sinpropar e do Saaepar, por exemplo, os professores encontram-se a três anos sem receber qualquer reajuste salarial para ajudar as escolas a sobreviverem nos tempos difíceis da pandemia. Retornadas as atividades presenciais, a reposição integral dos índices inflacionários é imprescindível para que os profissionais da educação recuperem seu poder de compras.

A Assembleia conjunta volta-se para debater com professores e auxiliares de administração escolar estratégias de luta para persuadir as instituições de ensino a conceder um reajuste mais justo aos trabalhadores da categoria. Acontecerá a partir das 17h30 do dia 31/05/2022 pela plataforma Zoom e pode ser acessada no link abaixo:

https://us06web.zoom.us/j/83535579340

O Sinpes solicitou uma nota de esclarecimento ao Sinepe sobre os fatos trazidos neste texto e ela será anexada ao mesmo quando nos for enviada.





 




 
  • Facebook
  • Twitter
  • Email