Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 18 de janeiro de 2022.
 
Unicesumar – Volta às aulas presenciais obrigatória, mesmo com o aumento dos casos de Covid em Curitiba e Região

23/08/2021

No último dia 05 o Sinpes noticiou denúncia de que a Unicesumar estaria obrigando seus estudantes a retornar às aulas presenciais. Na ocasião, em contato com o sindicato, a mãe de um aluno da instituição destacou que o filho é bolsista do PROUNI e teme a infecção pelo Coronavírus, pois ainda não houve vacinação para a grande maioria dos estudantes.

Segundo ela demonstrou com mensagens que teriam sido encaminhadas pela Unicesumar, essa instituição de ensino ameaça com o registro de faltas os alunos que não voltarem às aulas presenciais.

Agora, essa mãe entra novamente em contato com o sindicato para alertar que as coisas pioraram. Segundo ela, a instituição enviou comunicado aos estudantes, obrigando todos a retornarem 100% presencialmente a partir do último dia 16.

Na mensagem a instituição de ensino superior afirma que “a Secretaria de Saúde do Estado do Paraná atualizou as medidas de monitoramento e controle para Covid-19 nas instituições públicas e privadas e com base nessa atualização e após estudo estrutural identificamos que temos capacidade de receber nossos alunos de forma 100% presencial não sendo mais necessário o revezamento entre grupos”.

Cópia da mensagem envida aos estudantes pela Unicesumar

O governo do estado realmente anunciou no último dia 10 que vai ampliar o número de alunos por sala de aula nas escolas que formam a rede pública de ensino do Paraná e que a medida também pode ser replicada nas demais escolas públicas (municipais) e na rede privada, do ensino básico e superior. Pela nova orientação, o distanciamento entre as carteiras passará de 1,5 metro para 1 metro.

Se por um lado governo do estado e instituições afrouxam as medidas de segurança contra a Covid -19, por outro existe uma constante alta no número de casos novos de Covid em Curitiba e municípios do entorno e os óbitos continuam. E isso já começa a refletir na demanda por leitos em hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) destinados para receber pacientes com quadros suspeitos ou confirmados de Covid-19. Até a última terça-feira (17) quase 77% dos leitos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estavam ocupados na Grande Curitiba, registrando-se o maior número de pessoas demandando cuidados intensivos em quase um mês.

Conforme informações da Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa-PR), existem atualmente 714 leitos em UTI no SUS exclusivos para pacientes com casos suspeitos ou confirmados de Covid-19. Desses, 547 estão atualmente ocupados, o que dá uma taxa de ocupação de 76,61%. Trata-se, ainda, do maior número de pacientes necessitando de cuidados intensivos desde 20 de julho, quando eram 564 os moradores da RMC internados nesse tipo de leito.

O Sinpes destaca que enquanto todos os professores e alunos não estiverem vacinados com a segunda dose, as atividades escolares da rede privada devem prosseguir on line, sugestão essa acatada por algumas instituições de ensino superior, como a FESP.

Aquelas que quiserem correr o risco de não adotar essa postura devem facultar aos alunos a possibilidade de retornarem à atividade presencial ou não, a exemplo do que ocorre nas redes municipal e estadual de ensino.

O presidente do Sinpes, Valdyr Perrini destaca que até mesmo a açodada liberação pelo Município de Curitiba de eventos com a presença de até 300 pessoas não dispensa os cuidados do distanciamento social, que segundo as imagens que foram encaminhadas ao Sinpes, não estariam sendo adotados pela Unicesumar.

O Sinpes entrou em contato com a Assessoria de Imprensa da Unicesumar pedindo uma nota de esclarecimento sobre a denúncia trazida neste texto. Não recebemos resposta.