Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 23 de julho de 2019.
 
SINPES e FACEL retomam negociações

Ao retornarem ao trabalho, em cumprimento ao acordo celebrado na audiência de Dissídio Coletivo de greve instaurada pelo SINPES contra a FACEL, os professores da instituição foram surpreendidos com o descumprimento do ajuste por parte da faculdade.

Diversos professores grevistas foram impedidos de retornar ao trabalho e colocados de forma arbitrária em “licença não remunerada”, sob o pretexto de que esta seria uma solicitação dos próprios alunos.

Assim, no último dia 17/04, aconteceu, na sede da FACEL, uma reunião pedagógica que deveria marcar o retorno ao trabalho de acordo com o ajuste homologado no TRT. No entanto, ao invés de apresentar o calendário de pagamento dos salários atrasados e combinar com os professores a forma de reposição dos dias em que os alunos permaneceram sem aulas, a faculdade anunciou que os estudantes teriam “solicitado” a permanência dos docentes que foram contratados por 30 dias para substituir os grevistas em “pesquisas de opinião” organizadas pelas coordenações.

Nessas pesquisas, os alunos da FACEL foram induzidos a manifestarem-se contrariamente aos professores, razão pela qual o SINPES imediatamente fez uma petição nos autos do Dissídio Coletivo anunciando o descumprimento do acordo e solicitando medidas judiciais que forcem a faculdade a cumprir o que foi ajustado.

Além disso, outras irregularidades também foram noticiadas à Desembargadora Relatora, encarregada do processo de Dissídio Coletivo de Greve, entre elas estão:

– Problemas na disponibilização de 2/3 dos salários no dia ajustado em face de depósito feito em cheque em conta corrente que não constou do acordo;

– Não apresentação na reunião do dia 17.04.2019 o plano de pagamento dos salários atrasados sob a equivocada alegação de que os coordenadores não teriam informado quais os salários devidos nos meses de janeiro e fevereiro.

Para resolver essas pendências, representantes da FACEL e professores se reuniram na sede do SINPES no último dia 02. Na reunião a faculdade apresentou uma proposta para colocar fim, de forma definitiva, às pendências. As propostas são:

1) A empregadora concorda em aproveitar imediatamente os professores grevistas mediante um processo de transição com os atuais nas turmas em que hajam aulas;

2) A Facel solicita que o SINPES identifique quais professores pretendem ser demitidos, os quais serão demitidos sem justa causa pela empregadora.

3) A empregadora propõe pagamento dos valores pendentes no prazo máximo de 5 anos, com mecanismo de antecipação desse prazo a depender da quantidade dos alunos novos ingressantes.

O Sinpes convocou assembleia para o dia 07 de maio de 2019, às 11h para que seja discutida a proposta patronal e formulada, se a assembleia assim entender, contraproposta a ser encaminhada para a empregadora.

Todos os docentes interessados estão convidados.