Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 24 de junho de 2021.
 
Sinpes destaca a prioridade de vacina a docentes dos cursos de saúde

13/05/2021

Professores e Professoras do Ensino Superior privado entraram em contato com o Sinpes para denunciar sobre as funestas consequências da falta de priorização para a vacinação dos docentes do nível superior, especialmente os que ministram aulas presenciais aos cursos de saúde.

Estão acontecendo aulas presenciais práticas em cursos de ensino superior da área de saúde há algumas semanas, como já foi alertado pelo Sinpes. Os docentes que entraram em contato com o sindicato destacam que, ainda que haja distanciamento adequado, condições para constante higienização de mãos e ambiente arejado para essas aulas, vários estudantes dos cursos da área de saúde já trabalham em hospitais, clínicas e unidades de saúde, o que torna extremamente perigoso o retorno das atividades presenciais. Especialmente considerando-se que muitos, inclusive, atuam na linha de frente no combate à pandemia da Covid-19, como socorristas, técnicos, assistentes, dentre outras atividades. Alguns deles saem de seus trabalhos, vindo diretamente de hospitais para as aulas presenciais, podendo funcionar como vetores não intencionais do novo coronavírus.

Há professores desses cursos que, por serem profissionais de saúde, já tiveram a feliz oportunidade de receber a imunização contra o novo Coronavirus. Porém, alertam os docentes em contato com o Sinpes, há também aqueles das áreas básicas destes mesmos cursos que ainda não tiveram acesso à vacina. Mesmo assim, os cursos de saúde sempre são colocados nos decretos restritivos do Estado do Paraná, e da Cidade de Curitiba, como exceções. Ou seja, enquanto as atividades de ensino de forma geral são desenvolvidas de forma remota, os cursos de saúde devem continuar funcionando presencialmente. Seguindo essa mesma coerência da exceção, os profissionais de educação que atuam em cursos de saúde, deveriam receber as vacinas contra Covid-19.

Por fim, os professores lembram que até mesmo alunos de último ano dos cursos de saúde que se encontram em estágios têm direito à vacina, o que acentua a injustiça da não vacinação dos professores de forma prioritária.

O Sinpes se posiciona, desde o início da pandemia, no sentido de que as aulas presenciais só devem voltar depois da vacinação dos profissionais de educação. Igualmente destaca também a necessidade premente de se priorizarem as vacinações dos docentes que atuam em cursos de saúde.