Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 07 de julho de 2022.
 
Sindicato recebe nova denúncia de atraso nos salários de professores/as da Uniandrade

O Sinpes recebeu nova denúncia de atraso no pagamento de salários de professores/as na Uniandrade. Segundo o denunciante, até o dia 14/06 o salário de maio ainda não tinha sido pago e informações desencontradas da empregadora sinalizam que esse pagamento somente ocorrerá ao final do mês de junho.

O sindicato firmou acordo com a instituição no mês de março por conta de irregularidades cometidas por ela durante meses e que se agravaram no final de 2021 e início de 2022.

Nesse acordo, em troca da estabilidade no emprego e garantia de cumprimento da cláusula convencional que garante a irredutibilidade da remuneração e da carga horária, os professores em assembleia geral virtual concordaram com o parcelamento de verbas salariais devidas, nos seguintes termos:

  1. a) Salário do mês de dezembro de 2021 em 04.02.2022;

 

  1. b) Salário do mês de janeiro de 2022 em 04.03.2022;

 

  1. c) Gratificação de férias em 04.04.2022;

 

  1. d) 13º salário de 2021 em seis parcelas iguais exigíveis nas seguintes datas: 29.04.2022, 31.05.2022, 30.06.2022, 29.07.2022, 31.08.2022 e 30.09.2022.

 

Também aceitaram substituir as multas convencionais devidas em face dos atrasos salariais por uma multa única equivalente a 60% do maior salário auferido pelo professor entre novembro de 2021 e fevereiro de 2022 apenas e tão somente se cumprido o cronograma ajustado.

Agora, o sindicato mais uma vez recebe denúncia de atraso no pagamento dos salários dos docentes da instituição. O Sinpes entrará em contato com a Uniandrade questionando as informações trazidas na denúncia e indagará também se o cronograma do pagamento dos valores atrasados vem sendo cumprido.

É importante que os professores interessados encaminhem informações pormenorizadas do que está ocorrendo, a fim de que a partir do cotejo entre a versão patronal e as denúncias dos professores, o Sinpes possa adotar as providências cabíveis.

O Sinpes entrou em contato com a Uniandrade pedindo uma nota de esclarecimento sobre as denúncias trazidas neste texto. Mas a universidade não tinha respondido até a publicação do mesmo.