Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 10 de abril de 2020.
 
PUC antecipa-se à Justiça e tenta esvaziar reintegrações com uma “pegadinha”

No último dia 10 de fevereiro, sexta-feira, quatro professores demitidos da PUCPR há mais de uma década receberam um telegrama inusitado. Deveriam comparecer à sede da empregadora para serem reintegrados em face de determinação judicial na segunda-feira subsequente, 12 de fevereiro às 10h00m, “sob pena do não comparecimento em 48 horas ser considerado como desinteresse”.

O teor do telegrama bem evidencia a prepotência que marca a relação do Grupo Marista com seus empregados.

Evidente que depois de muitos anos de afastamento, o retorno “em 48 horas” é determinação patronal que extrapola o poder diretivo do empregador e o bom senso pois é sabido que esses professores precisam de pelo menos de 30 dias para se desvencilhar dos compromissos profissionais que assumiram para sobreviver nesses anos todos.

Apesar da arbitrariedade da determinação patronal, 3 dos professores beneficiados por decisões judiciais que consideraram nulas suas despedidas conseguiram comparecer no prazo determinado, evitando assim novos incidentes judiciais: Edna Beronheiro, Evandro Limongi e Elizabeth Rocha colocaram-se à disposição da PUCPR assumindo seus antigos postos de trabalho com direito a desfrutar das mesmas condições ostentadas por ocasião de suas despedidas, conforme judicialmente determinado.

Desmentindo a “pressa” consignada no telegrama recebido, até o presente momento não foi dito à Professora Edna Beronheiro quais as turmas e disciplinas que lhe serão designadas.

A Professora Mirian Carnascialli domiciliada atualmente na cidade do Rio de Janeiro informou que precisa de um prazo de trinta dias para reorganizar sua vida profissional e familiar e retornar às suas atividades docentes no Estado do Paraná. Disponibilizou à PUC seu telefone, aguardando ser contactada para que sejam ultimados os detalhes da reintegração. Até agora não teve qualquer retorno.