Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 28 de outubro de 2020.
 
Justiça do Trabalho procede à histórica reintegração virtual de professora da PUC-PR

Em março de 1995 Marciane Maria Kulczycki foi contratada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). Foi professora adjunta entre 1995 e 2008. E coordenadora do Curso de Especialização em Fisioterapia Ortopédica, Traumatológica e Desportiva da PUC entre 2004 e 2008.

Marciane é graduada em Fisioterapia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1985). Concluiu mestrado em Educação também pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2002). Tem experiência na área de Fisioterapia, com ênfase em Fisioterapia Ortopédica e Traumatológica. Especialista em Fisioterapia Traumato-Ortopédica pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Fisioterapeuta do Centro Hospitalar de Reabilitação do Paraná entre os anos de 2009 e 2016. É professora do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário UniDomBosco, membro do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário UniDomBosco (2019 até a presente data) e conselheira efetiva do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Paraná.

Em 13 anos de trabalho na PUCPR Marciane lecionou, dentre outras, as disciplinas de “Determinantes Históricos, Sociais e Culturais da Fisioterapia”, “Assistência Fisioterapêutica nas Alterações Músculo -Esqueléticas” e “Estágios Supervisionados”. Além disso, exerceu até o final de 2006 a função de Diretora Adjunta do Curso de Fisioterapia. Nos anos como docente da PUC também atuou lecionando nos projetos de Ginástica/Cinesioterapia Laboral em convênios ajustado entre PUC e diversas empresas. Foi demitida da instituição em 09/12/2008, depois de enfrentar diversas reduções de carga horária que acabaram por ser reputadas ilegais em juízo.

Depois de 12 anos de injusta demissão, a Justiça do Trabalho enfim concretizou a reintegração da professora Marciane em face do entendimento de que não observadas as normas regulamentares da própria Universidade por ocasião da despedida, o que ensejou a decretação da sua nulidade. A reintegração deu-se com a carga horária de 40 horas, que deve ser mantida por decisão judicial.

Trata-se da primeira reintegração virtual de que se tem notícia no âmbito das professoras e professores que prestam serviços no âmbito territorial do Sinpes: Curitiba e Região Metropolitana.

Além da reintegração a professora em breve receberá os salários relativos ao longo período em que esteve indevidamente afastada.

O Sinpes entrou em contato com a Assessoria de Imprensa da PUC para obter mais informações sobre a reintegração, mas não obteve resposta.