Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 19 de janeiro de 2019.
 
Informativo aos Professores da Faculdade Camões

ATENÇÃO PROFESSORES DA FACULDADE CAMÕES:

O SINPES acompanha com atenção e apreensão o drama dos professores das Faculdades Integradas Camões, que estão com seus salários atrasados.

Após uma inescrupulosa despedida coletiva de mais de 50% do corpo docente, sem prévia negociação sindical, como determina a jurisprudência predominante, aqueles que não foram demitidos não vem recebendo os salários respectivos além de se encontrarem sobrecarregados de trabalho.

Despedida coletiva sem prévia negociação sindical é nula de pleno Direito, razão pela qual o SINPES orienta os professores desligados a buscarem individualmente sua reintegração pela Justiça do Trabalho.

As menores complicações burocráticas das ações individuais comparadas com as ações em que o Sindicato atua como substituto processual recomendam que os afastados façam valer os seus direitos mediante ajuizamento de reclamatória individual.

Maiores informações sobre o caminho das pedras, entre em contato com seu Sindicato, pelo telefone 3225-1041.

Em relação aos professores que permanecem trabalhando, o não recebimento dos salários e o não recolhimento do FGTS autoriza o ajuizamento de uma ação coletiva, voltada para compelir o Camões e as diversas pessoas jurídicas constituídas pelos seus proprietários a satisfazer tais créditos alimentares. Neste caso as represálias que por certo ocorreriam em caso de proposição de ações individuais justifica trilhar o caminho da ação coletiva.

A postura de desrespeito para com professores e empregados não docentes igualmente redundará em uma mobilização que será desencadeada a partir do dia 15 de março de 2016 se até lá a situação não estiver solucionada.

O Sr. Anselmo Michelotto e seus familiares, responsáveis pelas diversas pessoas jurídicas criadas com o objetivo de ludibriar os credores das mais diversas obrigações legais já foram avisados da estratégia adotada pelo SINPES, através de telegrama com o seguinte teor:

“Em face das insistentes reclamações dos professores desta IES a propósito dos constantes atrasos salariais, o SINPES alerta que se até o dia 15.03.2016 os salários não se encontrarem rigorosamente em dia, será providenciada a mobilização de professores e estudantes com o objetivo de denunciar essa situação para a comunidade em geral. Isto sem prejuízo das providências judiciais que serão imediatamente adotadas…”

O Sinpes espera que prevaleça o bom senso e as pendências salariais sejam regularizadas com a máxima urgência possível.