Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 22 de janeiro de 2021.
 
Docentes da Positivo denunciam constrangimento para atestar informações falsas, com prazo exíguo, em site que não funciona

Professores e Professoras da Universidade Positivo entraram em contato com o Sinpes para denunciar que a universidade não fornece condições técnicas em seu sistema para o lançamento de notas e faltas para a conclusão do último bimestre de 2020. Segundo os docentes, o portal da Positivo tem constantes problemas técnicos, fica por várias horas “fora do ar”, retorna congestionado e dificulta o trabalho de lançamento. O processo é, conforme destacam os professores, extremamente demorado e penoso.

A UP constrange professores e professoras a lançar “presença coletiva” para estudantes e atestar esta presença, turma por turma de cada dia do ano letivo. Acontece que as instruções da Universidade, ao começo do ano, foram para que não houvesse controle de frequência neste período de Ensino Remoto Emergencial. Como informado ao Sinpes, exigir que docentes lancem presença coletiva, na prática, é exigir que atestem presenças que não foram conferidas e que constituem possível problema de natureza criminal, como determina o Artigo 297 – Falsificar, no todo ou em parte, documento público, ou alterar documento público verdadeiro: Pena – reclusão, de dois a seis anos, e multa. § 1º – Se o agente é funcionário público, e comete o crime prevalecendo-se do cargo, aumenta-se a pena de sexta parte, questão essa a ser verificada pelas autoridades competentes.

Mesmo diante dos problemas apresentados, a UP teria dado um prazo insuficiente (que vence hoje 10/12) para que os professores corrijam as provas bimestrais, lancem as notas no portal da instituição e também “atestem presença” dos alunos, manualmente, de todas as turmas e dias – na prática, que atestem a presença que foram ordenados a não controlar, em um trabalho penoso, desnecessário e questionável eticamente.

O Sinpes encaminhou um comunicado para a Universidade Positivo nesta quarta-feira (10/12) pedindo que o prazo para lançamento de notas seja estendido e para que os docentes sejam dispensados do lançamento das faltas, haja vista que foram instruídos a não realizar o controle de frequência. O atendimento a estes pedidos parece ao sindicato uma medida de restabelecimento da dignidade no trabalho docente.

A Universidade Positivo tem apresentado problemas em seu sistema e também no seu site há alguns meses, o que tem gerado inclusive muitas reclamações entre os alunos. Segundo a instituição, as instabilidades teriam sido geradas por um ataque de hackers no mês de outubro.
Não bastasse as dificuldades com o sistema da UP, professores e professoras da instituição convivem, nos últimos dias, com a notícia de que a Positivo possivelmente demitirá mais trabalhadores nesta sexta-feira. O Sinpes acompanha de perto toda a situação e pede que os docentes entrem em contato com o sindicato no primeiro sinal de irregularidades cometidas pela Universidade.