Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 23 de setembro de 2019.
 
CRISE NA UP: SINPES CONVIDA PIO MARTINS PARA UMA MESA REDONDA

Antes de buscar a mediação dos graves problemas sofridos pela Universidade Positivo junto à Procuradoria Regional do Trabalho e tomar medidas judiciais que se impõe o Sinpes quer apostar no diálogo amplo e aberto com as autoridades universitárias da UP

Para isso está convidando o Reitor Pio Martins para conversas sobre o generalizado descontentamento dos professores da UP com as medidas mercantilistas e precarizadoras das condições de trabalho e de ensino que vêm sendo adotadas especialmente após a eleição do Professor Oriovisto Guimarães para o Senado da República.

Veja em seguida fac símile do convite formulado pelo Sinpes com sugestão da pauta de discussão.

—————————————————————————————————

Ao Magnífico Reitor da Universidade Positivo,

Ilmo. Professor José Pio Martins:

 

 

SINDICATO DOS PROFESSORES DO ENSINO SUPERIOR DE CURITIBA E DA REGIÃO METROPOLITANA reitera pedido de reunião formulado anteriormente entre a Reitoria da UP e a Direção do SINPES, para tratar de demandas de docentes da instituição, recebidas pelo SINPES.

Como sugestão de pauta elenca os seguintes temas:

– Congelamento de promoções dos Planos de Cargos e Salários vigentes;

– Disparidade entre Planos de Cargos e Salários Vigentes;

– Priorização da distribuição de horas aulas para os professores com salários inferiores sem a análise devida do docente que tem melhor aderência;

– Demissões no meio do semestre e na fase final da orientação de trabalhos de conclusão de curso, com graves prejuízos para os estudantes;

– Disparidade entre o valor da hora/aula de tablado e das demais atividades, que exigem mesma performance e mesmo conteúdo do docente;

– Redução da carga horária na Graduação e na Especialização;

– Projeto de Iniciação Científica;

– Acesso às Pesquisas de Satisfação;

– Regras de Compliance que afetam a liberdade de expressão, assim como outros direitos e garantias individuais;

– Reclamações por falta de clareza no holerite dos professores;

– Projetos de Iniciação Científica e projetos de Iniciação Tecnológica só para professores 40 horas, o que reduz os temas de pesquisas dos cursos porque focam em poucos pesquisadores;

– Necessidade de se estabelecer política de transição, com a colaboração do docente responsável pela disciplina presencial na elaboração do plano e conteúdo EAD a fim de que os professores tenham conhecimento da iminente transformação da forma de transmissão da disciplina e com o objetivo de que o conteúdo guarde correlação e coerência com o conteúdo da disciplina até então lecionado;

– Divulgação do resultado junto ao corpo docente da pesquisa de satisfação;

– Inserção no controle de ponto das horas extraclasses praticadas para fim de correta remuneração dos professores;

– Distribuição de horas aulas para EAD e para pós-graduação lato sensu mediante a sistemática de “carta-convite”

Sem mais subscreve-se, consignando protestos de elevada consideração.

Curitiba, 21.08.2019.