Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 18 de maio de 2021.
 
A Pandemia e o Desgoverno Bolsonaro: Uma receita funesta com mais de 200 mil mortos

O Brasil ultrapassou, no último dia 07/01, a triste marca de 200 mil mortos por Coronavírus, até ontem (11/01) eram 203 mil. Apenas um país acumula mais mortes do que o Brasil: os Estados Unidos, que já registaram mais de 360 mil óbitos e não por acaso, países comandados por dois negacionistas estão liderando o ranking de vítimas da pandemia.

No entanto, ao contrário dos EUA, o Brasil permanece atrás na principal iniciativa para pôr um fim à pandemia: a vacinação. Enquanto mais de 40 nações já iniciaram esforços para imunizar suas populações, o Brasil (que já foi referência mundial em vacinação) ainda segue com um plano vago de imunização, ficando atrás até mesmo de outros países latino-americanos. Além disso, Jair Bolsonaro tenta a todo custo desacreditar a eficácia das vacinas e tripudia sobre os mais de 8 milhões de infectados no país.

Neste cenário, em que a pandemia de Coronavírus já é pior que a Gripe Espanhola, o desgoverno Bolsonaro faz uma cruzada contra a educação e a ciência brasileira, que vem sofrendo cortes drásticos, especialmente com a emenda constitucional, denominada PEC do Teto, que cortou mais de R$ 20 bilhões da saúde.

Entre risos e piadinhas o presidente da República dá de ombros às consequências nefastas da pandemia também sobre a economia. Nesta segunda (11), o Banco do Brasil anunciou o fechamento de mais de 100 agências que devem extinguir ao menos 5 mil postos de trabalho. No mesmo dia, a Ford anunciou o fechamento de suas fábricas no Brasil, o que deve colocar no desemprego mais cinco mil trabalhadores e trabalhadoras. Como resposta à saída da montadora Bolsonaro foi ao twitter, não para anunciar um plano emergencial de geração de empregos, mas para dizer que na Argentina três montadoras fecharam as portas, o que foi desmentido por elas pouco tempo depois…

O Sindicato dos Professores de Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana –SINPES, solidariza-se com as famílias dos mais de 200 mil mortos e também com as famílias dos mais de 14 milhões de desempregados no Brasil. E acredita que apenas a ciência, por meio do “pacto social” da vacinação pode começar a mudar o grave cenário epidemiológico que tantas vidas tem ceifado no Brasil. Quanto ao quadro econômico, apenas um presidente ou uma presidenta de verdade podem fazer a economia se fortalecer, gerar empregos e garantir o sustento dos trabalhadores.