Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana
Portal do SINPES.
Sejam bem-vindos!
Curitiba, 13 de dezembro de 2017.
 
Silêncio da Facel Preocupa Docentes

Os professores da Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras – FACEL – ainda não receberam a integralidade dos salários pendentes de julho e de agosto de 2017.

O Sindicato encaminhou ofício para a Instituição de Ensino no dia 22 de setembro de 2017 a fim de comunicar que pela unanimidade dos presentes em assembleia regularmente reunida no dia 20.09.2017, ficou deliberada a manutenção do “estado de greve” com o cumprimento de todas as atividades inerentes ao vínculo de emprego, como forma de persuadir o pagamento integral dos salários pendentes até o dia 07.10.2017, data em que a categoria reunir-se-á para avaliar a eficácia das providências já tomadas e para adoção de novas medidas.

 Ocorre que até o momento os dirigentes da empregadora se mantiveram inertes, nem promovendo o pagamento dos valores em atraso, nem apresentando nenhuma proposta para cessar o “estado de greve” que perdura há semanas.

Tal posicionamento da Instituição preocupa os docentes, pois com o andar da carruagem, é muito provável que o salário do mês de setembro também não seja pago pela Instituição de Ensino.

Além disso, nas últimas semanas, a FACEL demitiu diversos professores que atuavam na liderança do movimento, atitude essa que deixou os docentes ainda mais revoltados com toda a situação. Ao agir em represália para com os docentes, a FACEL não honra o compromisso assumido com o Sinpes e agrava a crise, colocando lenha na fervura.

O Sindicato aguarda a documentação que ficou de ser entregue pelos alunos da FACEL para instruir ação judicial voltada para obter a tutela antecipada dos salários atrasados.

Diante desse cenário, o Sinpes convoca os Professores, Alunos e Auxiliares de Administração Escolar da FACEL para Assembleia Geral a ser realizada em 11.10.2017, quarta-feira, no Hotel Roochelle localizado na Rua Tibagi, 307, às 18h00min garantindo aos primeiros, o direito de voz e voto e, aos demais, direito de voz. Nessa ocasião será analisada a possibilidade de se deflagrar greve por tempo indeterminado.